Síndrome das Pernas Inquietas

Síndrome das Pernas Inquietas

O International Restless Legs Syndrome Study Group (IRLSSG) em 2002 formulou os achados clínicos para os critérios diagnósticos para síndrome das pernas inquietas. Os pacientes geralmente apresentam uma dificuldade para descrever o que sentem, mas é uma sensação desagradável e não necessariamente dor. 

As descrições comuns incluem “câimbras, arrepios, formigamentos, puxões, dores, coceiras ou queimação nas pernas”. Os pacientes geralmente descrevem esta sensação entre os tornozelos e os joelhos, bem como pode afetar a perna toda e até os membros superiores. Geralmente as queixas diminuem com alongamentos ou caminhadas.

A SPI é uma desordem comum que pode estar associada à insônia e sonolência diurna. Sua prevalência é alta e facilmente diagnosticada, mas normalmente não reconhecida. A SPI deve ser suspeitada em qualquer indivíduo com desconforto nas pernas à tarde ou à noite na cama. Geralmente é idiopática, mas causas secundárias como deficiência de ferro deve ser investigada. Os agonistas dopaminérgicos são geralmente a primeira escolha para o tratamento, e as terapias secundárias incluem os anti convulsivantes e opiáceos.

Postado por: Dra. Jaqueline

dra-jaqueline.jpg
Reumatologia e Clínica Médica